Patagonia Luso Expedition

A bicicleta e o desafio durante mais de 2000 kms

Relatos inspiradores

 

Por Tiago Lages

 

"Naquele dia sentimos o poder dos ventos patagónicos, depois da ajuda que nos deu, tivemos de fazer 3 Kms com vento de frente.

Este dia foi mais um dia para nos babar-mos com as paisagens. Voltámos a acompanhar o Rio Baker em várias zonas e só neste dia vimos mais de 30 glaciares.

Resumidamente esta foi uma viagem de sonho. Foi espectacular fazer a travessia da Tierra del Fuego de bicicleta, mas pedalar pela cordilheira dos Andes, no meio daqueles fiordes lindíssimos, ao lado de lagos, rios e glaciáres fabulosos foi uma experiência fora de serie.
Só tenho pena de duas semana ser tão pouco tempo ....

Só tenho pena da Patagónia não estar tão perto ..."

 http://guardabtt-na-patagonia.blogspot.com/

Por Josep Maria Riera 

 

Amanece un día fenomenal y a las 7 de la matina ya estamos dando pedales. Sol, ripio, estancias (eso que en el otro lado se llama finca) llenas de ovejas y guanacos .después de 95 km decidimos montar la carpa en una ladera verde enfrente del Estrecho de Magallanes. Un lujo de lugar. Un atardecer increíble y un frió que te cagas.....

 

 Por Jorge Xará - Globaz Aventura

 

“Por causa da chuva temos poucas fotos desta etapa, mas foi neste dia que começamos a ter as paisagens intermináveis de “pampa” que caracterizam o  interior da Tierra del Fuego.

Neste dia pedalamos para oeste e com vento sempre de frente, por isso foi para mim a etapa mais dura de toda a travessia. Ao todo foram 10h; felizmente não choveu, mas o vento era frio e quando o Sol se escondia atrás das nuvens ficava desagradável.

Os primeiros 70km, até a fronteira da Argentina com o Chile foram os mais difíceis, quer pela paisagem desoladora, quer pelo vento.

A última etapa era aquela que aparentemente era mais dura: 150km em terra batida, dos quais cerca de 100km em direcção a oeste. Se o vento estivesse como nos dois dias anteriores iria ser muito duro”

http://napatagonia.blogspot.com/2007/04/tierra-del-fuego-em-btt.html

 

Adelino - Globaz Aventura

 

“A Aventura da minha Vida...pelo menos até agora! :)

Quanto a sensações hoje foram fortes! O dia foi muito duro e fizemos 70 km sob chuva e um frio e um vento dos diabos que nos obrigou a pedalar inclinados contra ao vento de forma a compensarmos a forca do vento e não cairmos para o lado. Não posso esquecer as paisagens indescritíveis.

De cada dia que passa sinto que todos os meus desejos relacionados com esta aventura estão a acontecer e a ser superados, pois essencialmente no que toca  á beleza desta parte do Mundo tenho sido sempre surpreendido pela beleza de alguns locais e também pela força da natureza que sinto e respeito cada vez  mais.

Acreditem que esta etapa teve muitas coisas bonitas das tenho muitas fotos, mas a vista sobre o estreito era algo que eu idealizei antes de vir para esta
viagem pois foi a primeira imagem que vi da Patagónia é de facto melhor do que eu poderia imaginar, pois para além de ser enorme a dimensão do estreito as cores da agua são fantásticas.”

http://xpdpatagonia.blogspot.com/


Diogo Mendes

 

“actualmente em Ushuaia...Território Agreste este...

A vastidão do território Argentino, a variedade de paisagens, desde a Ilha da Terra do Fogo á estepe Patagónica, ás altas montanhas como o FitzRoy e o Anconcágua, a Região dos Lagos onde, montanhas, neve e lagos nos proporcionam algumas das imagens mais belas que poderemos contemplar em qualquer parte do Mundo”

A Ruta 40? Uma tortura convertida em estrada... gravilha, pó, ventos cortantes, assassina de pneus, demolidora de radiadores e trituradora de metais...
A Ruta 40 vai ser um desafio brutal, vou acompanhar a v\ viagem de perto...apanhei vários ciclistas a apanhar autocarros a meio da Ruta...diziam que a progressão era quase impossivel por causa do vento que pura e simplesmente os atirava para fora de estrada...

http://travellersmurf.blogspot.com/search?updated-max=2011-03-28T00%3A06%3A00%2B01%3A00&max-results=29

 

Imprensa internacional

A CORRIDA MAIS DIFÍCIL DO MUNDO RETORNA COM O PERCURSO MAIS MERIDIONAL DA HISTÓRIA

O evento do ano passado comprovou sua reputação de corrida mais árdua do mundo quando a equipe americana Calleva se perdeu e precisou ser resgatada após sobreviver à base de bagas por quatro dias.


O evento deste ano marcará o bicentenário do Chile com um percurso de mais de 600 quilômetros a ser vencido nas modalidades de trekking, canoagem, técnicas verticais e mountain biking e seguindo as pegadas dos exploradores Ferdinand Magellan e Charles Darwin na fantástica região da Terra do Fogo.

 "A cada ano exploramos novas áreas da Patagônia Chilena e fazemos o máximo para ter uma corrida bonita, selvagem e inexplorada, sempre no limite do possível (se ser completada). A média histórica das equipes cruzando a linha de chegada é abaixo de 50% e no ano passado foi menos de 30% - portanto este ano será interessante!"

 http://www.patagonia.com.br/noticias.php?noticia=54
www.patagonianexpeditionrace.com

 

 

to add text, images, and other content